terça-feira, 11 de setembro de 2012

Secretaria de Direitos Humanos quer ampliar número de conselhos municipais do idoso

Brasília/DF -  A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, disse hoje (11) que pretende ampliar o número de conselhos municipais do idoso no país. Segundo ela, a ideia é implementar uma política para o envelhecimento saudável com base em modelos como o da Lei Maria da Penha e o dos conselhos tutelares.
O envelhecimento humano significa que estamos vivendo mais, mas é preciso viver mais com qualidade de vida, destacou, ao participar de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal. É um tema positivo para o país, mas que traz muitos desafios, completou.
Maria do Rosário lembrou que os idosos estão sujeitos a uma condição particular de vulnerabilidade. Em 2011, o Disque 100 recebeu 43.628 denúncias de violações aos direitos humanos da pessoa idosa, sendo 17 mil de negligência e abandono; 13 mil de violência psicológica e maus tratos; quase 7 mil de violência física; e 6,5 mil de violência patrimonial e abuso financeiro.
Quando recebemos uma denúncia desse tipo, quem nos apoia é o Ministério Público, o Conselho Nacional do Idoso, mas não temos uma presença positiva de conselhos municipais. Uma das primeiras medidas que quero propor é trabalharmos juntos para que tenhamos, com os novos prefeitos que vão tomar posse em janeiro, um grande mutirão para instalarmos em cada município um conselho do idoso, disse.
Durante a audiência pública, a ministra também defendeu a regulamentação da profissão de cuidador de idoso. O projeto de lei, que tramita no Senado, deve ser votado amanhã (12) na Comissão de Assuntos Sociais.
A existência de cuidadores profissionais significa que as famílias não vão ficar à mercê de pessoas que não têm formação e até de pessoas que praticam violências. O que defendemos é que, cada vez menos, tenhamos instituições de longa permanência do tipo asilo e que as famílias mantenham seus idosos no meio familiar, destacou

Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

UNIVERSIDADE ABERTA - UFPE

Recife- PE.  Estão abertas a partir de hoje as inscrições para cursos da Universidade Aberta à Terceira Idade (UnATI), programa de extensão da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) destinado a pessoas idosas.

Estão sendo oferecidas vagas para 17 cursos gratuitos. Os interessados devem ter mais de 60 anos e se dirigir ao auditório Jorge Lobo, do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UFPE, a partir das 8h30. O prazo segue até o preenchimento das vagas.Mais informações no UnATI/Proidoso, pelos telefones (81) 2126.8558/8538.

Confira as opções de cursos:
Saúde alimentar para a maturidade
Laboratório da memória
Ética e cidadania
Ioga
Nutrição e envelhecimento
Psicoenvelhecer
Xadrez
Origami
Bordado em fita
Viver bem sem quedas
Compreendendo o processo de envelhecimento através da terapia floral
Introdução à informática
Saber envelhecer bem
Empreendedorismo e novos negócios
Construindo a saúde
Capacitação para realização de exercícios físicos no ambiente doméstico
Cantoterapia para pessoas idosas

Sec. Nacional completa 30 anos de ordenação.

Sec. Nacional completa 30 anos de ordenação.

AS POSTAGENS MAIS VISITADAS