quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

FICAR SENTADO ELEVA O RISCO CARDÍACO

Pesquisa realizada na Universidade de Queensland, Austrália, publicada, na versão on-line da revista "European Heart Journal", relatou que passar muito tempo sentado aumenta o risco de problema cardíaco e aconselha a se levantar várias vezes ao dia como, por exemplo: para beber água ou mudar o canal da televisão, isso também serve para aqueles que são sedentários, mas não deve ser motivo para trocar as atividades físicas por uma cadeira.
A pesquisa foi realizada por 4.757 pessoas e mediu os níveis de quatro marcadores de risco de doença cardiovascular: a quantidade de uma proteína que sinaliza a formação de aterosclerose, os níveis de HDL (colesterol "bom"), triglicérides e a circunferência abdominal; e quem se movimentou mais teve os índices melhores.  Quer saber mais? Os participantes que ficaram menos tempo sentados sem pausas tiveram, em média, 4,1 centímetros a menos de cintura do que as pessoas que ficaram paradas na mesma posição.
ATENÇÃO -  Já se sabe que a atividade física moderada ou intensa reduz o risco cardiovascular.

UMA DICA PARA OS FUTUROS MÉDICOS

Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria falta no país mais de 5.000 (cinco mil) médicos especialistas em geriatria. Dados recentes apontam existir no país 922 médicos especialistas na área, quando o ideal é um geriatra para cada mil idosos. Por exemplo: São Paulo tem 410 médicos e o Rio de Janeiro 78. Em Sergipe há apenas 10 (dez) geriatras. A média de atendimento nacional é de 5.000 (cinco mil) idosos para cada médico; em São Paulo a média é de 300 (trezentos) idosos para cada médico; em Sergipe com população idosa de 200.000 (duzentos mil),  a média é de 20.000 (vinte mil) idoso para cada médico. Plasmem em alguns Estados não há  geriatra. A população está envelhecendo e os médicos também mas o segmento médico não está observando o envelhecimento populacional o que leva os idosos recorrerem aos Clínicos Gerais, Cardiologistas e outras especialistas. Esse quadro precisa ser revertido vamos aconselhar aos nossos jovens futuros médicos para se especializarem em Geriatria. Até porque no futuro todos vamos precisar pois se tratando de envelhecimento só existem dois tipos de pessoas: o idoso e o pré-idoso.

Pessoa com deficiência será considerada idosa aos 50 anos

Pessoa com deficiência será considerada idosa aos 50 anos

AS POSTAGENS MAIS VISITADAS