sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

CÂNTICO DO NATAL


“E de repente sucedeu com o anjo uma multidão de exército celeste louvando a(o) Deus e dizendo : Glória nos mais altos (lugares) a Deus e sobre a terra paz, em homens de benevolência”

ANJOS: A expressão multidão de exército celeste é puramente semítica que designa os seres celestes que constituem a corte de Deus como relata o texto de 1RS. 22, 19  “Então ele disse: Ouve, pois, a palavra do SENHOR: Vi ao SENHOR assentado sobre o seu trono, e todo o exército do céu estava junto a ele, à sua mão direita e à sua esquerda.”  Como Deus não se agrada dos cânticos e músicas profanas Ele recebe a verdadeira glória de seus fieis da corte celestial.
GLORIA: Significa honra que se deve tributar a Deus. Podemos agradecer sempre pelas intervenções poderosas e salvadora de Deus. É esta glória que Deus espera dos anjos e de todos os eleitos por toda a eternidade.
PAZ: é o oposto a guerra e, em sentido figurado, significa tranquilidade de espírito. No Novo Testamento paz significa o conjunto de bens desejáveis. A paz messiânica, abrange todos os bens, principalmente os de ordem espiritual porque provém de Deus. O profeta Isaias revela que o Messias vem como príncipe da paz (Is 9,5), e Miqueias afirma que Ele é a paz (5,4).
No cântico de Zacarias, no Novo Testamento, a paz tem sentido de perdão, de amizade restaurada após um período de conflitos (Lc 1,77). Cristo na horizontalidade une povos através da sua igreja e verticalmente reconciliou estes povos com Deus como nos revela Paulo em Efésios 2,14-18. A Nova Aliança em Cristo foi chamada pelos profetas como aliança de paz como mostra o Ezequiel 37,26; a Nova aliança não seria entre servos, mas entre amigos no nos diz João 15,15.
BOA VONTADE: significa complacência, beneplácito, satisfação. É a palavra empregada no batismo de Jesus quando se submete à humilhação de ser considerado pecador ao assumir os nossos pecados: “E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo”(Lc 3,22) ou no momento da transfiguração: “Eis aqui o meu servo, que escolhi, O meu amado, em quem a minha alma se compraz; Porei sobre ele o meu espírito, E anunciará aos gentios o juízo”. (Mt 12, 18).
É essa a Boa Nova prodigiosa: a paz.
Cristo nasceu num momento assinalado pela “paz” que as vinte e cinco legiões Romanas mantinham na região. Mas a paz que Ele trouxe foi muito mais profunda e duradoura do que a pax romana.
Queridos. Ele nos trouxe a paz que nos une com Deus e torna feliz a nossa alma.
Que neste natal o nosso cântico seja: “Paz na terra aos homens por Ele amados”.

 A Secretaria da Terceira Idade da IPB deseja a todos um 
FELIZ NATAL

COZINHA DA VOVÓ

Peito de peru com molho de castanha.

Ingredientes

3 peitos de peru do tipo bolinha (sem osso), com aproximadamente 1 kg cada um
2 cebolas grandes, bem picadas
1 xícara de vinho branco seco
Suco de 2 limões (ou de laranja bem ácida)
3 galhos de tomilho
1/2 xícara de água fervente
3 fatias de pão de fôrma, sem casca, esmigalhadas
Sal (opcional)
500 g de castanha portuguesa cozida, descascada
300 g de aspargo fresco, cozido no vapor

Modo de preparo
Em uma tigela, junte o peru com a cebola, o vinho branco, o suco de limão e o tomilho.
Deixe marinar por 20 minutos. Transfira o peru e o tempero para uma assadeira e cubra com Papel-alumínio.
Leve ao forno quente (200 °C), preaquecido, por 40 minutos.
Retire o papel e asse, regando com o caldo da assadeira, por mais 30 minutos ou
até dourar bem (se necessário, acrescente água fervente para o caldo não secar).
Transfira a carne para uma travessa e deixe amornar.
Despeje a água fervente na assadeira com o molho. Leve ao fogo, acrescente o pão esmigalhado
e misture rapidamente para não empelotar.
Cozinhe até o molho ficar ligeiramente grosso (se preferir, passe pela peneira).
Se necessário, tempere com sal. Junte a castanha delicadamente para não despedaçar.Corte os peitos de peru em fatias e sirva com o molho de castanha e o aspargo. Rende de 12 a 14 porções.

Acompanhamentos
Vários tipos de pratos com arroz, farofas, tortas, cuscuz, gratinados e massas.

DPMA FIRMA PARCERIA PARA INSERÇÃO DE CUIDADOR DE IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO

MARANHÃO - O defensor público geral do Estado, Aldy Mello Filho, a secretária de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania (Sedihc), Luíza Oliveira, e o secretário de Estado do Trabalho e Economia Solidária (Setres), José Antônio Heluy, assinaram na manhã desta quinta-feira (20), o termo de cooperação técnica com o objetivo de inserir cuidadores de idosos capacitados pela Defensoria Pública no mercado de trabalho. O evento foi realizado no auditório da Escola Superior da Defensoria Pública do Estado (Esdpe), no São Francisco. 
Na oportunidade, a DPMA promoveu a certificação dos alunos do Curso Cuidador de Idosos do polo São Luís, realizado no final do primeiro semestre deste ano, fruto de uma parceria com a Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Sectec) e o Instituto de Estudos Superiores do Maranhão (Iesma). Para o defensor geral Aldy Mello Filho, tanto a realização da capacitação quanto a assinatura do termo de cooperação visam ao fortalecimento do sistema de garantia dos direitos da pessoa idosa no estado.
O Curso Cuidador de Idosos é uma iniciativa da Defensoria Pública de enfrentamento à violência contra a pessoa idosa, cujas estratégias requerem uma atuação intersetorial de diversos órgãos públicos e da sociedade civil. Nesse sentido, a parceria com as secretarias de Ciência e Tecnologia, de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania e a Secretária de Trabalho e Economia Solidária institucionaliza o compromisso de todos no combate à violência contra o idoso, ponderou Aldy Mello Filho. 

Extraído de: Defensoria Pública de Maranhão

DPPE - NÚCLEO ESPECIALIZADO EM IDOSOS

PERNAMBUCO - O Estado contava, de acordo com o censo 2000 do IBGE, com 486 mil idosos e apenas 17% dos municípios pernambucanos tinha Conselhos do Idoso. Esse número evoluiu no censo de 2010, para cerca de 900 mil idosos no Estado e dos 184 municípios cerda de 113 já tem Conselho. Com números tão significativos, seria natural que a Defensoria Pública do Estado criasse um núcleo especializado para cuidar desse setor que além de atender um vasto número de assistidos, cuida de áreas essenciais na vida das pessoas. Esse núcleo é coordenado pela Defensora Pública Cristina Sakaki.
De acordo com Cristina Sakaki, "saúde tem custo, mas não tem preço". A saúde do idoso tem sido alvo direto das ações do fórum, que em parceria com a Fundação Altino Ventura, tem promovido campanhas e mutirões para cuidar da saúde visual da pessoa idosa em abrigos e comunidades carentes de todo o Estado. Mas um problema ligado às relações de consumo atual tem provocado a vigilância incessante do núcleo e está relacionado diretamente ao superendividamento de idosos, principalmente nos chamados empréstimos consignados.
A Defensora Cristina Sakaki informa que a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia promoveu uma pesquisa para traçar o perfil do idoso endividado e suas conclusões têm servido de parâmetro para a atuação de órgãos de defesa do consumidor pelo Brasil afora. De acordo com ela, o trabalho da Defensoria neste segmento também é pioneiro em todo o país, incentivando as instituições bancárias à promoção e respeito ao Estatuto do Idoso e ao Código de Defesa do Consumidor.
Essas pessoas são, na opinião da Defensora, "duplamente vulneráveis: por serem consumidores e por serem idosas". Nestes casos, a Defensoria Pública cobra a responsabilidade social das instituições bancárias nas mediações e negociações da quitação dos empréstimos, no intuito de evitar que os idosos sejam vítimas de exploração financeira, seja pelas instituições ou até por familiares.
O núcleo tem atuado, ainda, em campanhas que envolvem o idoso, trânsito e cidadania. Em parceria com o Consórcio Grande Recife, que encampou a proposta, Cristina Sakaki tem realizado palestras de educação no trânsito no DETRAN e em outras instituições, voltadas para a pessoa idosa e com deficiência. Ela cita como problemas recorrentes as "queimadas de paradas, quedas, falta de sinalização específica e o desrespeito ou não-preservação dos espaços internos dos ônibus, como os assentos preferenciais ou exclusivos".
Fonte: Defensoria Pública de Pernambuco.

Tirando dúvidas

Tirando dúvidas

AS POSTAGENS MAIS VISITADAS