EVENTOS

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

JOÃO: UM HOMEM ENVIADO POR DEUS

Em João 1,6-8, João é apresentado como “um homem” e que foi “enviado por Deus” mostrando que Deus é o agente principal nesta história; que é Deus que escolhe e envia os seus para uma missão concreta.
Qual a missão de João: dar testemunho da Luz.
Quem é Luz? No Evangelho a Luz representa a realidade (Jesus) que vem de Deus para levar os homens a uma felicidade total e definitiva.
João não. é “a luz”, pois ele não tem o poder para eliminar as trevas da vida dos homens e muito menos de dar vida aos homens; ele é apenas “a testemunha” que veio preparar os homens para a chegada “a luz/vida”.
A partir do versículo 19 lemos o “testemunho” de João diante de uma comissão oficial formada por sacerdotes e levitas (que vigiavam a ortodoxia e as práticas judaicas) que veio investigar por conta de sua fala que inquietava os líderes religiosos.
O interrogatório começa com a pergunta: “quem és tu?”.
João responde com três negativas: Não sou o Messias, não Elias, não sou o Profeta, “eu sou uma voz”.
Impressionante como João tinha consciência de sua missão. A “voz” é anónima, não tem face, passa despercebida porque o que é importante é o conteúdo da voz.
João foi a “voz” pela Deus passou aos homens acomodados, desanimados e frustrados a motivação para acolherem os desafios de Deus e aceitasse pôr-se a caminho com Deus em direção a um futuro novo de vida e de esperança.
Mas as respostas negativas de João desconcertam a comissão. Se não é o Messias, o Elias ou o profeta! Com que título ele batiza?
O batismo de João era o primeiro passo para receber “a Luz”. Era como a ruptura com a vida das trevas e a adesão a nova vida.
João parece não valorizar o seu batismo sinalizando para “aquele” que vem e a quem João não é digno “de desatar as correias das sandálias”.
Esse sim vai libertar o homem da escuridão, da cegueira, da mentira, do egoísmo, do pecado e esta realidade que já está no meio de vós: Jesus, o Messias.

Nenhum comentário: