EVENTOS

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

SEMINÁRIO DEBATE DIREITOS E VIOLAÇÕES A IDOSOS

FLORIANÓPOLIS(SC) - Auditório do Pleno do Tribunal de Justiça foi palco nesta segunda-feira (23) da solenidade de abertura do seminário Conhecer para garantir Idoso Direito e Violações. Promovido pela Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ), através do Núcleo V, o evento faz parte de um projeto maior que está sendo implementado pelo Judiciário em parceria com o Ministério Público, para coibir a violação dos direitos dos idosos.
Participam dos debates assistentes sociais do Judiciário catarinense, membros do Ministério Público Estadual, dos Conselhos de Direitos do Idoso, dos Núcleos e Universidades da Terceira Idade e comunidade em geral.
A promotora Carolina Suzin fez questão de ressaltar ressaltou a importância da parceria com o TJ. Essa parceria estabelecida é fundamental quando são feitas as visitas aos locais que abrigam as pessoas idosas e nos resultados dos dados coletados, disse Suzin.
José Paulo da Cunha, que representa o governo do Estado na questão dos idosos disse que há em Santa Catarina 28 delegacias que atendem ao idoso além dos mecanismos de denúncia que são diretamente ligados a essas delegacias o que faz com que a verificação ocorra com mais rapidez. Somos o primeiro Estado que tem uma cobertura maior com delegacias do idoso. O que nos entristece é que a violência contra as pessoas idosas aconteça no núcleo familiar. O idoso precisa de amor, carinho e muita compreensão, concluiu José Paulo.
Coordenador do evento, o juiz-corregedor Alexandre Takaschima destacou que o objetivo do encontro é trazer os diversos setores que tratam do idoso, para sensibilizá-los e capacitá-los afim de que possam falar a mesma linguagem. É o primeiro encontro mas pretendemos que isso se torne uma ação continuada, disse Takaschima.
Idealizador de todo o trabalho, o desembargador Vanderlei Romer falou da importância de trazer essa discussão para o conjunto de ações e que elas se traduzam de uma forma proveitosa. Queremos estimular que sejam cada vez mais felizes e que possamos retribuir tudo aquilo que já fizeram por nós, concluiu o magistrado.
O juiz Paulo Roberto Toniazzo, da Academia Judicial, disse que é necessário que se discuta a participação do idoso na sociedade pois eles são de fundamental importância.
A cerimônia de abertura contou com participação do Coral Grupo de Canto Vozes da Ilha formado pelo Núcleo de Estudos da Terceira Idade NETI da Universidade Federal de Santa Catarina, sob regência do maestro Nilson Aguiar.
À tarde, a partir das 13h30, as atividades teve sequência com a socióloga Maria Cecília Minay, pesquisadora titular da Fundação Oswaldo Cruz que tratará sobre os temas "Envelhecimento e Dignidade" e Violência contra a pessoa idosa: princípios, definições, tipologia, prevenção, como detectar e violência institucional". Às 17h30 haverá um espaço para o debate e às 18 horas está previsto o encerramento do evento.

Publicado por Tribunal de Justiça de Santa Catarina (extraído)

Nenhum comentário: